Blog

InícioFelicidadeFelicidade, propósito e espiritualidade
Felicidade, propósito e espiritualidade

Felicidade, propósito e espiritualidade

O triângulo amoroso que dá certo. O tripé que nos deixa firmes no chão.

Felicidade, propósito e espiritualidade. Costumo perguntar nas palestras as pessoas, se vieram para essa vida a passeio ou para serem felizes.

E você acredita que tem gente que para para pensar? Alguns chegam a responder, “a passeio”. Chego a receber essa resposta com um certo espanto. E a maioria como esperado, pelo menos por mim, respondem “para ser feliz”.

Porém, não sei o que mais preocupa, as respostas ou a falta de certeza e entusiasmo.

As pessoas podem desejar serem felizes, mas não parecem se sentirem merecedoras. Ou, que essa palavra felicidade, só existe em contos de fadas.

Felicidade não é um sentimento, mas um estado. Não significa ausência de problemas na vida, mas sim um estado para o qual você pode voltar depois das turbulências.

Felicidade, propósito e espiritualidade. Vamos entender um pouco mais sobre cada um.

Felicidade, a utopia necessária

Segundo pesquisas realizadas pelo psicólogo Martin Seligman a felicidade é a soma do engajamento (se sentir parte de algo), significado (conquistado a maior parte das vezes através da religião) e o prazer (que por muitas vezes erroneamente só buscamos por ele).

Pessoas felizes são: mais saudáveis, mais simpáticas, mais companheiras, desenvolvem melhor a empatia e são melhores pessoas ao desenvolver seus papeis, seja na vida pessoal ou profissional.

E se isso tudo ainda não te convenceu, segundo pesquisas de uma Universidade da Califórnia, trabalhadores felizes são 31% mais produtivos, 3 vezes mais criativos e vendem 37% mais em comparação a outros vendedores.

Enfim, felicidade traz benefícios a vida, a saúde, a sociedade e as empresas.

Como desenvolve lá então no ambiente corporativo?

  1.  trace um diagnóstico do ambiente e das pessoas, para identificar problemas e necessidades.
  2.  ouça as pessoas, elas poderão auxiliar com sugestões de melhorias.
  3.  desenvolva uma mentalidade positiva entre os líderes e consequentemente entre as equipes.

Acredito que, se conseguir realizar com êxito essas três etapas, estará mais próximo de ter pessoas mais felizes no ambiente de trabalho.

Você sabe qual é o seu propósito?

O que te move, o que te motiva?

Você sabe qual é o seu propósito de vida? O motivo maior pelo qual você faz suas escolhas. Aquela razão que te motiva.

Propósito significa a intenção de realizar algo. Sendo assim quando se faz para atingir um objetivo. Quando reconhecemos o nosso propósito de vida reconhecemos também o nosso lugar nessa multidão e entendemos a nossa importância.

Todos nascemos para brilhar, mas cada um brilha a seu modo do seu jeito.

Quando descobrimos o nosso propósito de vida nos encontramos.

Nem todos nasceram para serem famosos, nem todos nasceram para serem chefes, mas todos nós nascemos para brilhar. E o mais importante no meu ponto de vista, para contribuir.

Existem pessoas que não se encontram no trabalho, mas amam cuidar da casa dos filhos, isso é o seu propósito.

Existem pessoas que acreditam não realizarem algo importante no trabalho, mas esquecem da importância que ela tem para sua equipe e como faz com maestria o seu trabalho, isso pode ser sim o seu propósito.

Estudos já vem mostrando que pessoas que reconhecem o seu propósito de vida, tendem a ser mais engajadas e consequentemente mais motivadas. Desta forma, tornam-se pessoas mais felizes e profissionais bem-sucedidos.

Dica, propósito não tem a ver com retornos financeiros e sim com contribuição e crescimento como pessoas. O financeiro torna se consequência de um trabalho bem realizado, assim como o reconhecimento.

Nos tornamos infelizes quando acreditamos que devemos brilhar na caixinha do outro.

Cada um tem o seu brilho, sua importância e não reconhecer isso nos torna infelizes pois só vemos o brilho do outro.

Então… Você sabe qual é o seu propósito? Se ainda não, pense nisso.

Espiritualidade, o que é e seu impacto no mundo corporativo

Esse tipo de espiritualidade não está ligado diretamente a nenhuma religião. Mas sim, aos nossos valores, a nossa moral e no que verdadeiramente acreditamos.

Espiritualidade tem a ver com conexão do que você faz, suas atitudes, com o que você deseja alcançar com elas. Sendo assim, uma empresa que trabalha a espiritualidade com suas equipes, é uma empresa que solidifica procedimentos éticos e morais.

Exemplificando, quando queremos gerar soluções e outros benefícios a sociedade, com nossos produtos e serviços. Alinhando o nosso proposito ao da empresa, não somente a benefício próprio.

Quando aplico esse tipo de conceito dentro das equipes, faço com que a conexão entre eles seja maior, e consequentemente o engajamento, passando a se importar mais uns com os outros.

Mantendo desta forma um ambiente mais saudável mentalmente, e mais produtivo.

O triângulo

Felicidade, propósito e espiritualidade é o triangulo amoroso que dá certo.

Como dizia Viktor Frankl “quem tem um porquê enfrenta qualquer como”. E na minha humilde opinião, ele estava certo.

Sendo assim, o tomo como base, para afirmar que o triângulo amoroso que dá certo. Sendo a junção ativa dessas três palavras.

Quem tem um propósito de vida não mede esforços, e não faz simplesmente o que gosta, faz o que deve ser feito para conquistar o que se quer.

Espiritualidade como diz Jung não é monopólio das religiões e dos caminhos espirituais, são os valores não materiais, o sentimento de pertencimento a algo muito maior do que nós.

E o ultimo deste tripé a felicidade, aquela que se toma para si, que construímos a partir de um novo ponto de vista.

Nunca se ouviu tanto sobre doenças mentais como nos últimos anos, ansiedade, depressão entre outras. Estamos em evolução com uma velocidade acelerada em todos os âmbitos das ciências. E há quem questione, se estamos preparados para isso.

O homem quando se distancia demais de si próprio, tem dificuldade de se encontrar depois. O que quero dizer com isso, é que quanto mais focados estamos no material mais esquecemos do nosso bem mais precioso, o nosso EU.

Por isso, O triângulo amoroso que dá certo, te faz refletir e não te deixa esquecer quem é e o que realmente quer. Somos seres adaptáveis ao meio como forma de sobrevivência, porem estamos nos matando por dentro.

Descubra o seu propósito de vida, perceba que a vida é muito mais do que podemos enxergar e esteja nessa vida para ser feliz, é um direito seu.

Felicidade, propósito e espiritualidade. Desenvolva esse tripé na sua equipe.

Palestrante Kelly Colombo

Palestras que inspiram e fazem refletir. Proporcione essa experiência a sua equipe.

Peça um orçamento sem compromisso. Entre em Contato

 

Postar um comentário

Compartilhar
× Como posso te ajudar?